Tudo Sobre Espiritualidade Luz solar penetrando nuvens escuras sobre o desfiladeiro profundo - Tudo Sobre Espiritualidade Bandeira

Deuses e Deusas

(Read Deuses e Deusas, Part 1 First)

Deuses e Deusas - Panteísmo primitivo dos romanos
Os deuses e deusas da “aldeia” primitiva de Roma originaram-se como os deuses sem rosto e divindades sem forma que sustentavam os agricultores nos seus esforços com a terra. O grande número de deuses e deusas romanos pode ser explicado mais provavelmente pela crença panteísta de “numen”, a qual afirma que os deuses e espíritos habitam lugares, objetos e seres vivos. Os antigos romanos acreditavam que tudo na natureza era habitado por Numina.

Embora os romanos primitivos tenham dado pouca importância à personalidade de seus deuses e deusas, eles se preocupavam com suas funções. Os romanos integravam o seu culto de divindades mitológicas em todos os aspectos de suas vidas pessoais e públicas. Nada melhor exibe a extensão deste culto na vida diária como no culto doméstico da Familiaris DII. Neste sistema, cada família tinha um espírito guardião conhecido como o Lar Familiar, ou Lar Doméstico. Este espírito era homenageado em todas as funções familiares, incluindo sacrifícios em funerais. A força criadora que gera um indivíduo e permite que ele ou ela crescesse, aprendesse e agisse moralmente era conhecido como o Genius para os homens e Luna para as mulheres. Este espírito ficava com a pessoa até a morte. O culto dos deuses e deusas romanos em Dii Familiaris ia tão longe como atribuir um espírito protetor para diferentes áreas da casa. Por exemplo, Forculus protege a porta, Limentinus protege a entrada, Cardea as dobradiças e Vesta a lareira.


Deuses e Deusas - Expansão da Mitologia Romana
Os deuses e deusas de Roma começaram a tomar as formas que reconhecemos hoje durante a dinastia dos reis etruscos que governaram no século 6 AC. Durante este período, os romanos adaptaram um grupo de três deuses etruscos como o foco da adoração do Estado. Esses deuses eram adorados no grande templo do Capitólio e, como tal, tornaram-se conhecidos como a “tríade capitolina”. A tríade era constituída por Júpiter (Zeus), Juno (Hera) e Minerva (Atena). Quando o reinado da dinastia etrusca terminou em 509 AC, Roma se tornou uma república. A República Romana foi governada por dois magistrados, cada um dos quais era eleito para um mandato de um ano. Durante este período, o templo do Capitólio se tornou o foco da adoração pública.

À medida que o poder de Roma cresceu e sua esfera de influência se alargou, o Império Romano encontrou a mais velha e rica tradição da mitologia grega. Os romanos também entraram em contato com as crenças de outras culturas orientais do Mar Mediterrâneo. Como resultado, os romanos começaram a adotar vários deuses estrangeiros e costumes religiosos. Em muitos casos, os deuses e heróis de culturas estrangeiras tiveram templos em Roma. A aceitação dos deuses e deusas gregos tiveram a maior influência na mitologia romana. As primeiras divindades gregas adotadas pelos romanos foram Castor e Polideuces em 484 AC. Posteriormente, no século 5 AC, o deus grego Apolo foi introduzido. Apolo passaria a simbolizar a força e austeridade romana. Outros deuses romanos que assumiram características gregas eram Diana (Ártemis), Mercúrio (Hermes), Netuno (Poseidon), Vênus (Afrodite) e Vulcano (Hefesto).


Deuses e Deusas - Os Efeitos Duradouros
Os deuses e deusas da mitologia antiga não são mais adorados por nenhuma religião formal dos tempos modernos. No entanto, o legado dos egípcios, gregos e romanos continua por todo o mundo. Em particular, as artes têm sido fortemente influenciadas pela mitologia. Muitas obras de arte bem conhecidas na pintura, música, literatura e teatro usam temas da mitologia. Hoje em dia, a influência de antigos deuses e deusas não mostra nenhum sinal de diminuição. Os jogos de computador frequentemente utilizam as histórias dos antigos deuses e deusas como o contexto para os seus jogos de busca. Filmes e programas de TV que se utilizam de personagens ou temas da mitologia ainda são populares. Parece que os temas morais e intelectuais das histórias por trás dos antigos deuses e deusas têm se mostrado facilmente adaptáveis a muitas culturas ao longo dos séculos. Isso só mostra a necessidade inerente da humanidade de explorar as suas origens, propósito e moralidade -- mostra a necessidade da humanidade de explicar por que estamos aqui e para onde estamos indo...

Explore mais agora!



O que você acha?
Todos nós pecamos e merecemos o julgamento de Deus. Deus, Pai enviou o Seu único Filho para satisfazer o julgamento por aqueles que creem nEle. Jesus, o Criador e eterno Filho de Deus, viveu uma vida sem pecado e nos ama tanto que morreu pelos nossos pecados, tomando sobre Si o castigo que nós merecemos, foi enterrado, e ressuscitou dos mortos, de acordo com a Bíblia. Se você realmente crê e confia nisso de coração, e escolher receber a Jesus como o seu único Salvador, declarando, "Jesus é o Senhor", você será salvo do julgamento e passará a eternidade com Deus no céu.

Qual a sua resposta?

Sim, eu quero seguir Jesus

Eu já sou um seguidor de Jesus

Ainda tenho dúvidas





Como posso conhecer a Deus?




Se você morresse, por que Deus deveria deixar você entrar no céu?


Direito Autoral © 2002-2020 AllAboutSpirituality.org, Todos os Direitos Reservados