Tudo Sobre Espiritualidade Luz solar penetrando nuvens escuras sobre o desfiladeiro profundo - Tudo Sobre Espiritualidade Bandeira

Reencarnação


Reencarnação: Sua Origem
A reencarnação tem sua origem na filosofia hindu-budista da transmigração da alma. Este é o conceito “religioso” do ciclo eterno de nascimento-morte-nascimento, onde a alma se desloca de corpo a corpo. O estado de cada corpo sucessivo, seja humano ou animal, é o resultado direto da qualidade de vida levada pela alma no corpo anterior. Assim, uma “boa” vida resulta em um renascimento a uma vida de qualidade mais alta, enquanto que uma “má” vida resulta em renascimento a uma vida de qualidade inferior. Esta progressão para melhor ou pior é baseada na Lei do Carma, uma fundação central do Hinduísmo e outras filosofias baseadas no Oriente. Como a maioria das pessoas sabe, o Carma ensina que boas obras são recompensadas e as obras más são punidas. O objetivo final deste ciclo do Carma é que a alma progrida ao nível mais elevado de existência e se torne “uma só” com o universo. A reencarnação é ensinada lado a lado com o panteísmo, a crença de que tudo é Deus e Deus é tudo. A reencarnação e panteísmo são a doutrina central do Hinduísmo e ocultismo, variações dos quais têm se desenvolvido no mundo ocidental nas últimas décadas.


Reencarnação: Sua influência no pensamento ocidental
A reencarnação é atraente ao pensamento “religioso” ocidental, tais como a filosofia da Nova Era e outras dela derivadas, porque o conceito do ciclo da vida proporciona às pessoas oportunidades ilimitadas para acertar na vida. Com a reencarnação, não temos nenhuma razão iminente e convincente para descobrir o sentido da vida com respeito a Deus e ao próximo. Não importa o que aconteça nessa vida, podemos “acertar na próxima”. Notavelmente, as pesquisas recentes revelam que quase 60% das pessoas acreditam que a reencarnação seja possível. O conceito da reencarnação não só tem entrado no pensamento ocidental através de diversos ensinamentos da Nova Era, ele também tem surgido na igreja cristã e certas variantes cristãs”. Na verdade, a Bíblia é às vezes citada em apoio à crença na reencarnação, ou pelo menos à possibilidade de que ela possa coexistir com o Cristianismo. O restante deste artigo vai dirigir-se a quatro citações bíblicas usadas pelos reencarnacionistas para apoiar esta doutrina errada.

Reincarnation in Matthew 11:14: Reincarnationists cite Jesus' statement in Matthew 11:14 that John the Baptist was Elijah. However, this is not the complete context of the scripture. Luke 1:17 tells us that John the Baptist would precede Christ "with the spirit and power of Elijah." In addition, John the Baptist himself denied that he was Elijah in John 1:21. We must also remember that Old Testament scripture teaches that Elijah never experienced physical death (2 Kings 2:11). This fact is again stressed in the New Testament when Elijah appears with Moses at the Mount of Transfiguration (Matthew 17:3).

Reincarnation in John 3:3: Jesus tells Nicodemus that to see the Kingdom of God one must be "born again." Here, many reincarnationists declare that Jesus is supporting the idea that a series of rebirths is necessary to achieve life cycle "perfection." Of course, one must read the entire passage to understand the complete context. When Nicodemus expresses his bewilderment about a second physical birth, Jesus immediately sets Nicodemus straight. In John 3:4-5, Jesus specifically refutes the concept of physical rebirth, and is very clear in stating that this "rebirth" is a spiritual one.


Reencarnação: Seu uso equivocado no Cristianismo e em outros lugares
Reencarnação em Mateus 11:14: Os reencarnacionistas citam a declaração de Jesus, na qual Ele afirma que João Batista era Elias (Mateus 11:14). No entanto, este não é o contexto completo dessa passagem. Lucas 1:17 nos diz João Batista precederia Cristo “no espírito e poder de Elias”. Além disso, o próprio João Batista negou ser Elias em João 1:21. Devemos lembrar também que o Antigo Testamento ensina que Elias nunca passou por morte física (2 Reis 2:11). Este fato é ressaltado novamente no Novo Testamento quando Elias e Moisés aparecem no Monte da Transfiguração (Mateus 17:3).

Reencarnação em João 3:3: Jesus diz a Nicodemos que para ver o Reino de Deus é preciso “nascer de novo”. Aqui, muitos reencarnacionistas declaram que Jesus esteja apoiando a ideia de que uma série de renascimentos seja necessária para a realização “perfeita” do ciclo de vida. Naturalmente, é preciso ler a passagem inteira para entender o contexto completo. Quando Nicodemos expressa sua perplexidade sobre um segundo nascimento físico, Jesus o corrige imediatamente. Em João 3:4-5, Jesus especificamente refuta o conceito de renascimento físico, e é muito claro ao afirmar que este “renascimento” é espiritual.

Reencarnação em João 9:1-3: Essa escritura fala de um homem cego de nascença e lida com a questão de a quem pertencia o pecado que causou a sua cegueira. Os reencarnacionistas dizem que esta questão bíblica está de acordo com a Lei do Carma. No entanto, essa passagem não termina com esta pergunta. Pelo contrário, ela termina com a resposta de Jesus – que a cegueira do homem não estava relacionada com o pecado de ninguém. Portanto, não vemos qualquer ligação com a doutrina do Carma ou outra a ela semelhante.

Reencarnação em Hebreus 7:2-3: Os reencarnacionistas defendem que esta escritura retrata Jesus como Melquisedeque em uma encarnação anterior. No entanto, uma análise muito simples da Escritura mostra que Melquisedeque foi “feito semelhante ao Filho de Deus”, não que ele era o Filho de Deus, Jesus Cristo. A Escritura diz apenas que não há nenhum registro do nascimento ou morte de Melquisedeque, e que o seu sacerdócio singular não era transferível para outro. Melquisedeque está apenas sendo comparado a Jesus, e isso não faz dele uma encarnação anterior de Cristo.


Reencarnação: O Que a Bíblia Diz
Hebreus 9:27 refuta claramente a doutrina da reencarnação – “E, assim como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo, depois disto, o juízo”. De forma simples, a reencarnação não é compatível com a doutrina cristã. Na verdade, a Bíblia ensina claramente que o salário do pecado é a morte (Romanos 6:23). A reencarnação é a mesma decepção usada por Satanás no Jardim do Éden quando ele disse a Eva: “É certo que não morrereis”. A Bíblia ensina que a salvação eterna é um dom de Deus através de Jesus Cristo. A reencarnação é um mito que ensina que a “salvação” virá para aqueles que se aperfeiçoaram durante o seu ciclo de vida baseado no Carma.

Dê uma olhada na alternativa agora!



O que você acha?
Todos nós pecamos e merecemos o julgamento de Deus. Deus, Pai enviou o Seu único Filho para satisfazer o julgamento por aqueles que creem nEle. Jesus, o Criador e eterno Filho de Deus, viveu uma vida sem pecado e nos ama tanto que morreu pelos nossos pecados, tomando sobre Si o castigo que nós merecemos, foi enterrado, e ressuscitou dos mortos, de acordo com a Bíblia. Se você realmente crê e confia nisso de coração, e escolher receber a Jesus como o seu único Salvador, declarando, "Jesus é o Senhor", você será salvo do julgamento e passará a eternidade com Deus no céu.

Qual a sua resposta?

Sim, eu quero seguir Jesus

Eu já sou um seguidor de Jesus

Ainda tenho dúvidas





Como posso conhecer a Deus?




Se você morresse, por que Deus deveria deixar você entrar no céu?


Direito Autoral © 2002-2020 AllAboutSpirituality.org, Todos os Direitos Reservados